NASA divulga descoberta curiosa sobre o Triângulo das Bermudas

Especificidades do local são explicadas pela agência espacial norte-americana.

0 190

Situado entre Bahamas, Miami e Porto Rico, o Triângulo das Bermudas é tido como uma das regiões mais misteriosas do planeta. No local, vários aviões e barcos sumiram. Devido a uma nova descoberta, a National Aeronautics and Space Administration (NASA) argumentou sobre as especificidades do enigmático local.

De acordo com cientistas da agência espacial, o campo magnético terrestre possui um ponto fraco “do tamanho dos Estados Unidos”. Esse espaço está situado sobre a América do Sul e o sul do Oceano Atlântico.

Anomalia do Atlântico Sul (AAS)

A irregularidade, intitulada como Anomalia do Atlântico Sul (AAS) ou “Triângulo das Bermudas do espaço”, é uma área localizada na região onde o campo magnético da Terra é mais enfraquecido. Os cientistas da NASA asseguram que os satélites, quando enfrentam essa anomalia, são invadidos com radiação “mais intensa do que em qualquer outro lugar em órbita”.

Isso representa que as partículas dos raios cósmicos do Sol não são retidas no Triângulo das Bermudas do mesmo modo que em outros locais do planeta. Como efeito, os raios solares se aproximam de até 200 quilômetros da superfície da Terra, em uma sequência de sondas na órbita inferior da Terra.

Explicação

O professor de geofísica da Universidade de Rochester, John Tarduno, explicou o fenômeno dizendo que, naquela área, a menor intensidade da área geomagnética acaba acarretando um maior estado vulnerável dos satélites às partículas energéticas, a nível de poder trazer prejuízos à espaçonave ao permear a área.

Dessa forma, os satélites que passam pelo Triângulo das Bermudas sofrerão elevados números de radiação a nível de causarem danos em função de uma descarga ou arco elétrico, afirma Tarduno para a Istoé.

O campo magnético da Terra conta com proteção a uma altura entre 1 mil e 60 mil quilômetros superiores à superfície da Terra. Porém, a reduzida altitude do ponto quente de radiação o insere dentro da órbita de determinados satélites, com bombardeamento de prótons que ultrapassam a energia de 10 milhões de elétrons volts.

Relato de astronautas da NASA

Nos dias iniciais da Estação Espacial Internacional (ISS), a anomalia do Triângulo das Bermudas bloqueou os computadores dos astronautas. Com isso, as agências espaciais tiveram de desconectar seus sistemas de bordo.

Alguns profissionais alegaram ter visualizado diferentes luzes brancas piscando em frente aos seus olhos. A partir de então, os astronautas adotaram medidas necessárias para proteção, isso quando tiverem que cruzar essa região planeta.

Os cientistas da NASA, Weijia Quang e Andrew Tangborn, observaram que a anomalia do Triângulo das Bermudas está transitando para o leste e aumentando de tamanho . Por meio de seus cálculos, dentro de meia década, ela poderá elevar aproximadamente 10% em comparativo aos últimos valores monitorados em 2019.

Leia também: Até 2100, verões poderão durar quase metade do ano

você pode gostar também
Deixe um comentário