Prisioneiro soluciona problema matemático que estava há anos sem solução

Assassino é um autodidata, tendo aprendido os fundamentos dos números já atrás das grades.

0 216

Após passar nove anos atrás das grades, o norte-americano Christopher Havens, de 40 anos, resolveu um problema equacionado pela primeira vez pelo matemático grego Euclides.

Veja também: Sinal de rádio emitido a partir do centro da galáxia é identificado por pesquisadores

A descoberta ocorreu no local mais inesperado: numa prisão perto de Seattle, em Washington. É lá que Havens está encarcerado. Dentro da sua cela e na biblioteca da prisão, ele conseguiu desvendar o problema aritmético.

O prisioneiro foi capaz solucionar a questão. O norte-americano formou um ‘culto dos números’ dentro da prisão para compartilhar suas descobertas matemáticas com outros detentos. E é importante ressaltar que ele é um autodidata, tendo aprendido os fundamentos da matemática avançada já atrás das grades.

Entenda como ele parou na cadeia

De acordo com relatório da DW, o assassino encarcerado começou a ‘sair dos trilhos’ após terminar o colégio, se envolvendo com drogas e morando na rua. A situação se complicou ainda mais após sofrer uma sentença de 25 anos por homicídio.

Matemática como ferramenta de socialização

Havens conseguiu fechar um acordo com os guardas da prisão onde cumpre pena e com isso conseguiu acesso a livros avançados de matemática e, em contrapartida, dava aulas de aritmética básica aos restantes prisioneiros.

A partir de seu interesse pelos estudados, então conseguiu despertar a curiosidade e a vontade de estudar por parte dos outros prisioneiros na matemática e tem vindo a partilhar os seus conhecimentos.

Numa carta enviada a uma editora de livros matemáticos contou que os números e a matemática eram as suas ferramentas de recuperação, mas que não tinha ninguém com quem discutir as suas complexas ideias matemáticas

você pode gostar também
Deixe um comentário