Pesquisa encontra 14 descendentes vivos de Leonardo Da Vinci

Estudo possibilitou reconstruir a genealogia de Da Vinci e traçar os descendentes do pintor, engenheiro e cientista renascentista.

0 64

Um total de 14 descendentes vivos do artista renascentista Leonardo Da Vinci foram encontrados depois de um recente estudo histórico a respeito da linhagem do polímata (indivíduo que conhece muitas ciências).

Há duas décadas, o projeto vem buscando reconstruir a genealogia de Da Vinci e traçar os descendentes do pintor, engenheiro e cientista, nascido na Toscana em 1452. As descobertas foram pulicadas em forma de artigo no jornal Human Evolution.

Veja também: O que é o efeito Thatcher e como ele funciona no nosso cérebro

Filho ilegítimo de um nobre da Toscana, Da Vinci se casou, mas não deixou herdeiros. Ele, no entanto, possuía 22 meios-irmãos, que contribuíram para os traçados do perfil genealógico do artista.

Para chegar ao resultado do estudo, os pesquisadores analisaram os cromossomos Y  – presente em indivíduos do sexo masculino e que é passado de pai para filho – dos descentes do pintor. O traçado genealógico começou com o pai de Leonard, Michele, e seguiu através da sua linha masculina no decorrer de 690 anos.

O grupo de descendentes encontrados possuem entre 1 e 85 anos e não residem propriamente na comuna de Vinci, mas em regiões próximas. Alguns deles trabalham como artesãos e outros são bancários. Os pesquisadores recolheram informações de arquivos públicos e privados de descendentes do artista para chegar aos resultados da pesquisa.

você pode gostar também
Deixe um comentário