Família é proibida de ter porco de estimação e se muda para poder criá-lo

Michele da Conceição e seus familiares mudaram de casa para poder ficar com o animal.

0 70

Em Mato Grosso do Sul, a família de Michele da Conceição teve que mudar de casa para poder ficar com o porco de estimação. Isso para resolver uma pendência resultante da ordem da Vigilância Sanitária de Água Clara, que havia recebido uma denúncia de criação de animais de estimação.

A notificação se tratava de galinhas, que seriam proibidas por lei. Mas, na ocasião, acabaram identificando ser um porco criado como pet.

“Nós decidimos ir embora da ‘cidade’ e voltar a viver no sítio, assim fica mais fácil para todo mundo e a gente não precisa brigar pelo direito de termos o porquinho como animal de estimação”, disse Michele, em conversa com o UOL.

Além disso, ela confessou que as três semanas em que os familiares tiveram de ficar distantes do animal não foram fáceis. “Meus filhos e a gente também, sofremos muito com a distância do porquinho, ninguém se acostumou”, complementou.

Michele acrescentou que o animal sofreu quando estava distante da família. “Ele ficou mais agitado e toda vez que a gente ia visitar ele ficava todo feliz, me partia o coração”, destacou. “Já estamos no sítio de novo e nosso porquinho está com a gente, feliz da vida”, finalizou.

Leia também: Cachorros emitem mais CO2 do que carros utilitários, diz pesquisa

você pode gostar também
Deixe um comentário