TikToker espanhol diz ser o único humano vivo em 2027 e pede ajuda na internet

Trajetória de Javier é compartilhada no “@unicosobrevivente” no TikTok, com mais de 2 milhões de seguidores e também no Instagram.

0 152

É possível ver quase de tudo no TikTok: um TikToker espanhol identificado como Javier criou algo inusitado na plataforma. Ele afirma ter acordado em um hospital só que no ano de 2027, e diz também ser o último ser vivo e implora ajuda para retornar para 2021. Toda trajetória de Javier é compartilhada no “@unicosobrevivente”  no TikTok, com mais de 2 milhões de seguidores e também no Instagram, onde os vídeos são postados e acompanhados por 120 mil pessoas.

Nos vídeos, Javier anda sozinho pelas ruas, avenidas, praias e até alguns estabelecimentos comerciais, tais como: supermercados e farmácias. No entanto, os locais não figuram muito pós-apocalípticos, com ruas limpas e cheias de carros, motos e bicicletas estacionados corretamente e sem a poeira que deveria se acumular nesses veículos após seis anos sem uma lavagem. 

Ele se beneficia das limitações e fechamentos provocados pela pandemia da Covid-19 para poder filmar ambientes vazios, alguns até complicados de entrar, como por exemplo, o estádio Mestalla, de Valência. Isso, aumenta a ideia de que pode se tratar de uma ação de marketing para alguma marca ou filme. 

Entre os seguidores, o plano  do TikToker parece ter dado certo, já que suas postagens têm bastante visualizações e participação das pessoas fingindo “comprar” a ideia de que ele realmente está no futuro. Dessa forma, ele recebeu alguns pedidos atípicos, que envolvem desde queimar uma viatura de polícia, passando por mostrar a data de validade de produtos, até falar os números de uma loteria colombiana.

Contudo, outros manifestam o interesse em ajudar o rapaz a retornar para o presente, porém, pedem algo que seria impossível para alguém que está no futuro como moeda de troca para isso, a realização de uma transmissão ao vivo.

Recentemente, Javier fez uma postagem em que pedia ajuda dos seguidores para voltar seis anos no tempo, em um contexto bem menos encantador, onde temos que conviver com várias novas variantes do Sars-Cov-2 e adversidades por conta da pandemia.

Leia também: ‘Up’ na vida real: É possível erguer uma casa com balões de hélio?

você pode gostar também
Deixe um comentário