Escritos inéditos de Marilyn Monroe aparecem quase 60 anos após sua morte

Artista deixou o manuscrito com suas anotações para Lee Strasberg, seu professor de teatro.

0 59

Você sabia que Marilyn Monroe (1926 – 1962) mantinha um diário com várias cartas, poemas, notas, receitas e desabafos? A coletânea  da artista completou pouco mais de 10 anos de divulgação em outubro de 2020.

O livro chamado ‘Fragmentos: poemas, notas íntimas, cartas’, foi lançado em 2010 e abriga registros escritos pela artista estadunidense. Marilyn morreu aos 36 anos de idade e deixou o arquivo junto aos seus pertences pessoais para seu professor de teatro Lee Strasberg.

O professor morreu em fevereiro de 1982 e, em outubro de 1999, sua terceira esposa e viúva, Anna Mizrahi Strasberg, leiloou muitos dos bens de Marilyn, arrecadando mais de US$ 13,4 milhões.

Diário de Marilyn Monroe
Atriz escrevia reflexões e poemas.

Além disso, os Strasbergs continuam recebendo pelos direitos de imagem da atriz, que rendem milhões de dólares a mais por ano. O principal beneficiário do dinheiro é o instituto Lee Strasberg Theatre & Film Institute, localizado na cidade de Nova York, e construído praticamente com a fortuna herdada da artista.

Os manuscritos da atriz foram encontrados por Anna Strasberg. Ela então providenciou que o material fosse publicado em livro. As anotações são descobertas incríveis para fãs e admiradores da artista.

A versão traduzida e original do livro está disponível na Amazon.

Você também pode se interessar por: Artista usa inteligência artificial para recriar personagens de pinturas e desenhos em fotografias realistas

Deixe um comentário