Furão que morreu há 33 anos ressuscitou graças à ciência; Entenda!

Furão-de-patas-pretas foi preservado para elevar diversidade da espécie Mustela nigripes e aumentar chances de sobrevivência na natureza.

0 379

Os furões são animais muito queridos e fofos, sendo o furão-doméstico (Mustela putorius furo) uma espécie comum, pelas pessoas o possuírem como animal de estimação. Mas além dele, há outras espécies quase extintas, por exemplo o furão-de-patas-pretas.

Entretanto, a narrativa de um que voltou à vida, depois de 33 anos da sua morte, reaqueceu a esperança para dias com melhores perspectivas para a espécie.

Furão
Furão

Assim que faleceu, em 1988, Willa foi congelada para que os seus genes fossem preservados e, de forma positiva, utilizados nas experiências de conservação do furão-de-patas-pretas.

Inseminação artificial

Furão ressuscitado
Furão ressuscitado

No ano passado, o material genético dela foi utilizado para criar um clone, nomeado como Elizabeth Ann. O intuito é elevar a diversidade da espécie Mustela nigripes, permitindo elevar suas oportunidades de sobrevivência na natureza.

Portanto, foi uma furoa da espécie doméstica, Mustela putorius furo, quem doou o útero para concepção de Elizabeth Ann. Tendo em vista que os cientistas não ousaram arriscar uma gravidez que poderia acarretar em danos a rara furoa-de-patas-pretas.

O bebê nasceu há aproximadamente dois meses. Porém, o anúncio foi feito somente agora, em fevereiro de 2021.

Veja também:Pescador localiza estranho filhote de tubarão mutante com “rosto humano”

você pode gostar também
Deixe um comentário