De onde surgiu a risada ‘KKKKKK’ e por que o emoji de chorinho saiu de moda?

Discussão entre o uso do "kkkkk" e do emoji "chorando de rir" anda acalorada nas redes sociais. Entenda o porquê.

0 114

Basta abrir uma conversa de WhatsApp para encontrar mensagens do tipo “rsrsrsrs”, “hahahahah” ou o famigerado “kkkkkk”. Elas equivalem o mesmo que risadas. Alguns usuários mais contritos preferem utilizar um simples emoji de carinha alegre.

O que pode parecer banal para muitos, tornou-se uma verdadeira guerra na internet entre a geração Z versus os assim chamados millennials. A discussão entre o uso do “kkkkk” e do emoji “chorando de rir” anda acalorada nas redes sociais.

Onde pode ter sido originado o “kkk”?

O duelo geracional entre os Z e os millennials, que ocorreu entre os americanos no início do ano, chegou ao Brasil recentemente. Isso porque os nascidos após 1996 enfatizam que os adultos dos anos 1981 a 1996 usam o emoji genérico para rir e que isso, de certa forma, já estaria “fora de moda”.

Mas ao analisar a origem do atual “kkkkk”, usado com frequência pelos millennials, percebe-se que suas raízes remontam tempos antigos, mais precisamente o século XIX. Tudo começou quando o  escritor José de Alencar (1829-1877) apresentou no seu romance “Til” a risada do personagem Nhá Tudinha da seguinte forma: “Quiá!… quiá!… quiá!”.

Basta pronunciar a combinação de sons que se percebe uma certa familiaridade com o “kkkkk”. Assim que a história do romance chegou à público, a expressão logo caiu na boca do povo. Depois disso, a onomatopeia foi transportada para o meio jornalístico e incluído nas histórias em quadrinho, segmento onde ganhou mais força.

Das risadas literárias até a ascensão das redes sociais, o que era pra ser então “quiá quiá quiá” foi resumido em “kkkk”. De certa forma, o que é usado hoje em dia como algo “novo”, poder ser na verdade uma expressão mais antiga do parecer ser.

E sobre o emoji?

O emoji da “carinha chorando de rir” foi considerado por muito tempo um recurso para quem não estava interessado em desenvolver uma conversa. Hoje em dia, a ilustração é considerada uma espécie de “cringe”, outra expressão usada pelos millennials que significa “vergonha alheia”.

Keith Broni, pesquisador e tradutor de emojis do Emojipedia, em entrevista à BBC, declarou que o emoji de “carinha chorando de rir” perdeu seu poder de expressão emocional genuína, caindo em desuso já há algum tempo.

Ainda segundo Keith, o emoji que se tornou um dos mais utilizado, hoje possui outra conotação na nova geração. “Eles [os millennials] usam emojis de maneira mais frívola e irônica, para definir sua geração e separá-la da que veio antes”, conclui o pesquisador.

Veja também: Gatinha “eternamente assustada”; vira meme e faz sucesso na internet

você pode gostar também
Deixe um comentário