Árvores passaram a ter longevidade menor e isso é preocupante, alertam cientistas

Pesquisa dos cientistas foi aprofundado em dados da floresta amazônica.

0 10

Uma nova pesquisa internacional sugere que a vida das árvores está mais curta em todo o planeta, intensificando o próprio processo que provocou tal efeito. Em resumo, o impacto da ação humana e das mudanças climáticas estão criando um sistema contínuo e destrutivo: com menos árvores, a quantidade de gás carbônico se eleva na atmosfera, agravando o efeito estufa que, por sua vez, reduz a vida das plantas.

A conclusão foi publicada no artigo “Global tree-ring analysis reveals rapid decrease in tropical tree longevity with temperature”. Em tradução livre: Análise dos anéis das árvores revela diminuição veloz na longevidade das árvores tropicais por conta da temperatura.

Giuliano Locosselli, pesquisador, biólogo e o primeiro autor do artigo, explica: “A redução na longevidade das árvores significa que o carbono ficará menos tempo estocado nos troncos. Quando elas morrem, liberam CO2 de volta para a atmosfera, tornando o ciclo do carbono mais dinâmico, reduzindo potencialmente a quantidade de carbono nas florestas tropicais”.

Floresta Amazônica
Pesquisa levou em consideração dados da floresta amazônica.

A pesquisa foi feita por pesquisadores dos Departamentos de Botânica e de Ecologia, do Instituto de Biociências (IB) da USP, em parceria com outros cientistas de universidades inglesas, chilenas e alemãs. Os profissionais analisaram todos os biomas do planeta, além de um aprofundado estudo sobre dados da floresta amazônica.

O trabalho também concluiu que a longevidade das árvores é menor em áreas com influência direta da ação humana e que a temperatura crítica para tal processo é de 25,4º, em média.

Se interessou? Leia também: Pesquisadores avistam girafas anãs na natureza

você pode gostar também