Arqueólogos descobrem cervejaria de 5.000 anos no Egito

Provavelmente, descoberta é de uma das fábrica de cerveja mais antigas do mundo, remontando à era do rei Narmer.

0 48

Arqueólogos tiveram uma recente grande descoberta no Egito. De acordo com o Ministério do Turismo e Antiguidades do país, foi encontrada uma imensa fábrica de cerveja de 5 mil anos na antiga cidade de Adybos.

Um dos líderes da missão responsável pelo descobrimento, Matthew Adams, da Universidade de Nova York, falou que os pesquisadores creem que a cerveja fosse utilizada em rituais de enterros dos pioneiros reis egípcios.

Escavações passadas em igual território apontam que a bebida fosse pertencente aos rituais de sacrifícios.

A cervejaria, considerada uma das mais antigas do mundo, estava situada na província de Sohag, no Egito. Segundo o Ministério do Turismo, as ruínas aludem ao reinado de Narmer, em aproximadamente 3,1 anos antes de Cristo.

As escavações apresentam que a fábrica estava fragmentada em oito grandes seções para o desenvolvimento da bebida. O secretário geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, Mostaa Waziry, argumentou por meio de comunicado que cada parte possuía 40 potes de barro.

Segundo Adams, a fábrica de cerveja tinha capacidade de produção de até 22,4 mil litros da bebida por vez.

Você pode gostar também de: Em resgate único, casal de heróis carrega por 10 km cachorro perdido na neve

Deixe um comentário